Ministro Luiz Fux convoca magistrada do Judiciário catarinense para exercer cargo no CNJ

A juíza auxiliar da Presidência Carolina Ranzolin Nerbass, do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC), recebeu convite para atuar no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a partir do dia 17 de fevereiro de 2022. A magistrada catarinense foi convocada pelo presidente do CNJ, ministro Luiz Fux, para ocupar a função de juíza auxiliar da Presidência do CNJ.

Durante os últimos quatro anos, Carolina atuou junto ao corpo diretivo do Judiciário de SC como juíza auxiliar da Presidência para assuntos administrativos. Por conta disso, a juíza esteve à frente de diferentes projetos para o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional em todo o Estado de Santa Catarina.

“O desafio é grande, pois no CNJ é necessário ter uma visão bastante ampliada da Justiça, pois a sua atuação é nacional, relacionando-se com mais de 90 tribunais de diferentes competências e realidades, isso num país de dimensões continentais. Mas acredito que a vontade de aprender e contribuir para a magistratura nacional supera todo o receio do desafio imposto. A Justiça catarinense pode esperar de mim todo o esforço e dedicação para concretizar um bom trabalho como juíza auxiliar da Presidência do CNJ”, anotou a magistrada.

Em razão da manifestação do presidente do CNJ, o dirigente máximo do PJSC, desembargador Ricardo Roesler, baixou portaria para afastar das funções judicantes a juíza de direito Carolina Ranzolin Nerbass, que está lotada na 3ª Vara Criminal da comarca da Capital, depois do término do mandato desta gestão.

Fonte: Notícias do Tribunal de Justiça de SC